Sinceridade.

Eu sou orgulhosa e teimosa. Duas qualidade feias e chatinhas. E não é desse sentimento de “eu tenho que parar de bater na minha irmã”. É muito mais complicado, pra mim. Faço errado e não peço desculpas. Me arrependo horrores, e fico com tudo pra mim. Me perdoou, isso que é bom. Com o tempo, o outro esquece, também. Sempre foi assim, comigo. E tudo mundo diz “não faça isso” e eu faço. E o pior quando junta orgulho e teimosia… “Peça desculpas, você vai se sentir melhor”. “NÃO! Pra quê?”. Aí já viu. E pra falar a verdade, às vezes minto…

Dois mil e nove tem signifcado um ano de muita mudança pra mim. Psicologicamente. E não é mudança de “parar de bater na irmã”, é mudança de crescer mesmo! Amadurecer. Doer. É como minha perna… Eu cresci, e tô feliz com isso. Mas junto com o crescimento, surgiram inúmeras estrias. E agora, tenho que cuidar delas, pra não deixá-las crescer. Tem que ter organização também, pra passar o creme sempre antes de dormir. E cuidaar do resto do corpo, pra que não nasça outras.

Adoro crescer! Mas o crescimento vem com uma responsabilidade enorme. E a gente tem que aprender a cuidar delas. Eu tô aprendendo…

Anúncios